segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Oscar 1942 - Como Era Verde Meu Vale


"Como Era Verde Meu Vale" (How Green Was My Valley) foi o grande vencedor do Oscar de 1942. Indicado em dez categorias, abocanhou cinco estatuetas, inclusive a de melhor filme, desbancando o "inovador" Cidadão Kane, de Orson Welles.

Baseado no romance homônimo do escritor britânico Richard Llewellyn, o filme conta a história do jovem Huw Morgan e sua família, numa pequena cidade mineradora do País de Gales. Através de flashbacks e uma narração em off ( cuja voz é do ator Irving Pichel, que nem aparece em cena), somos apresentados aos seus dramas e alegrias de infância, ao dia-a-dia nas minas de carvão, à figura marcante dos pais Gwilym e Beth, à paixão da jovem Angharad pelo pregador local e, principalmente, à degradação do pequeno e belo vale que o título menciona.

A história do filme não é a única onde podemos conferir momentos da vida de Huw Morgan. Richard Llewellyn escreveu três continuações para a história original: Up into the Singing Mountain (1960) onde o personagem migra para a Argentina, Own Where the Moon is Small (1966) sobre a vida dele no país e Green, Green My Valley Now(1975) sobre seu retorno ao País de Gales.

Com um elenco de peso encabeçado por Walter Pidgeon (que recuperou sua popularidade após protagonizar a história) e pela bela Maureen O’Hara, o filme marca a estréia de Roddy McDowell , aos 12 anos de idade, em Hollywood. Atenção para a belíssima fotografia em P & B que, segundo contam, foi escolhida porque as flores das locações em Santa Mônica, na Califórnia, não correspondiam à cor das flores do País de Gales .

Inicialmente, esse filme seria dirigido por Willian Wyler ( do também indicado e concorrente a esse Oscar "Pérfida"), mas foi substituido por John Ford. Reza a lenda que “Como Era Verde O Meu Vale” era o filme do coração de John Ford. Não é de se estranhar. As memórias de Huw junto à família, vivendo felizes e unidos, apesar de todos as adversidades, faz dele um dos mais ternos filmes do cinema. Emocionante, mesmo quase 70 anos depois.

PERFIL: John Ford
Jonh Ford é o recordista de prêmios de Melhor Direção. Venceu em quatro ocasiões : O Delator (1936), As Vinhas da Ira (1941), Como Era Verde O Meu Vale (1942) e Depois Do Vendaval (1953), tendo também sido indicado em 40 por No Tempo das Diligências.

É conhecido pelos faroestes, principalmente por Stagecoach e The Searchers, a maioria deles protagonizados por John Wayne. Somente com “Como Era Verde...” ganhou o prêmio de melhor filme. “Depois do Vendaval” também foi indicado, mas perdeu para o “Maior Espetáculo da Terra”, de Cecil B. De Mille.

Com 50 anos de carreira, John dirigiu mais de 140 filmes e, alguns desses já nem existem mais, pois foram perdidos. Pioneiro em várias técnicas cinematográficas da época, foi nomeado como um dos maiores diretores de todos os tempos. Influenciou diretores de várias gerações do cinema.

Curiosidades: Você sabia que...


... Maureen O’Hara tinha apenas 20 anos quando começou a filmar “Como Era Verde...”, mas já contava com oito filmes no currículo? E que depois dele fez mais quatro filmes dirigida por John Ford?

... Walter Pidgeon era um famoso astro do cinema mudo cuja carreira não ia bem das pernas e que teve sua popularidade alavancada depois de dar vida ao Reverendo Gruffydd?

... As filmagens duraram apenas duas semanas?

... Os produtores quiseram que o filme fosse rodado no País de Gales, mas, por conta da II Guerra Mundial, isso não foi possível?

Como Era Verde Meu Vale foi indicado nas seguintes categorias (em destaque, aquelas que ganhou):
  • Melhor Filme
  • Melhor Diretor
  • Melhor Ator Coad.
  • Melhor Atriz Coad.
  • Melhor Roteiro Adaptado
  • Melhor Fotografia P/B
  • Melhor Montagem
  • Melhor Direção de Arte
  • Melhor Trilha Sonora Adaptada
  • Melhor Som

5 comentários:

Cleber disse...

Acho que seria muito interessante, se o texto tivesse algumas palavras do que cada um dos editores do blog, achou do filme - é sempre interessante ver opiniões divergentes!

Marcelo A. disse...

Oi, Cleber! Valeu mesmo pelo comentário!

Então... a nossa proposta é mesmo essa! Mas fica frio! O nome do blog é "Um Oscar por Mês". Isso quer dizer que, durante esse mês, estaremos vendo tudo a respeito do Oscar de 42, que foi nosso primeiro escolhido. E claro que haverá uma postagem onde cada um de nós dará a sua opinião. Aguarda e confia.

Te esperamos de novo aqui.

Abração!

Marcelo.

LuEs disse...

Pessoal, ficou realmente bom esse bom!
Mal posso esperar para começarmos a expor nossas opiniões individuais.
=)

tarciotavares disse...

Belo texto, muito informativo.
Deu até uma vontaade de assistir ao filme.

Cintia Carvalho disse...

Meus queridos!

Por sugestão do Marcelo, peguei os dois filmes para ver. E ontem consegui vê-los.

Parabéns pelo texto! Está ótimo. Vcs conseguiram falar muito bem da história e das curiosidades acerca do filme e de seu diretor.
O que mais me chamou a atenção no que vcs falaram foi o fato dele ter sido rodado em apenas 2 semanas. Tempo muito curto, para um filme relativamente grande e com tomadas cheias de figurantes. Fico imaginando a correria da equipe técnia para preparar tudo. Um recorde.
E legal ver o Roddy Macdowel novinho. Lembro sempre dele no filme "a hora do espanto". Muito divertido e marcou minha adolescência.

Como era verde o meu vale é lindo. Eu adorei o filme. Assim que vcs postarem o outro farei meus comentários.

Um beijinho carinhoso aos três.

diHITT - Notícias