domingo, 28 de fevereiro de 2010

Opiniões Oscar 1999 - Shakespeare Apaixonado mereceu levar o Oscar? Parte 2


1999 foi o ano da polêmica vitória de Shakespeare Apaixonado sobre O Resgate do Soldado Ryan e Além da Linha Vermelha. Foi a maior vitória dos estúdios dos irmãos Weinstein (Miramax), famosos pela inacreditável capacidade de fazer lobby entre os membros da Academia.

A vitória do mediano Shakespeare Apaixonado sobre os dois filmes (em especial Além da Linha Vermelha, que poderia premiar o recluso e genial Terence Malick), é a prova que esse artificio, moralmente condenavel ou não funciona.

A outra questão (pra nós brasileiros) que enfureceu os "ufanistas" foram as vitorias de Paltrow e de A Vida é Bela, vencendo respectivamente Fernanda Montenegro e Central do Brasil, nas categorias atriz e filme em lingua estrangeira.

Anos depois do ocorrido é até engraçado rever e ver as reações ultrajadas de gente que seguramente não viu o filme de Beningni. A Vida é Bela, é infinitamente mais interessante como fábula e como narrativa do que Central do Brasil. Central tenta ser denúncia por meio de roadie movie (o que é um artificio de roteiro mal construido na maioria das vezes), enquanto Vida é Bela fala de um evento dantesco por meio da sátira, o que é muito mais complexo e arriscado.

Sobre a vitoria de Paltrow, é a definita constatação de que naquele período os Weinstein mandavam. Se quisessem que um mico de circo ganhasse como melhor ator coadjuvante, conseguiriam. Paltrow é um atriz limitada, ao mesmo tipo, as mesmas caras e aos mesmos erros. Compará-la a Sissi Spacek ou Fernanda Montenegro é como dizer que ácido é mais refrescante que água.

Que venham os próximos (polêmicos) prêmios !

Por: Alexandre Landucci

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Provavelmente no dia 21 de Março de 1999, muitos brasileiros estavam na frente da TV ansiosos, torcendo muito para Fernanda Montenegro e Central do Brasil trazer o oscar pra casa. Infelizmente não aconteceu, e para piorar tudo, Shakespeare Apaixonado saiu como vitorioso da noite. Não que odeie esse filme, já até assisti algumas vezes - na escola - mas, nunca eu daria o prêmio para ele. Na verdade nem sei se indicaria o filme nas principais categorias.

Para mim, esse ano foi um dos mais injustos da história do Oscar - pelo menos dos que acompanhei - pois, estavam concorrendo na categoria principal: Além da Linha Vermelha e O Resgate do Soldado Ryan , dois grandes filmes de guerra, que mereciam muito mais que o filme de John Madden. Não consigo me decidir entre os dois, porque, cada um mostra a guerra de maneira muito diferentes e até acabam se completando. Então, se qualquer um dos dois tivesse sido o escolhido pela acedemia, estaria aqui escrevendo que foi uma vitória justa.

Em relação à categoria "Melhor Direção" Steven Spielberg mereceu essa estatueta. E no caso das categorias de atuação, meus favoritos são: Melhor Ator - Sir. Ian McKellen (O ator entregou ao público um personagem tão complexo; que fica até difícil entender suas atitudes), Melhor Atriz - Fernanda Montenegro (Emily Watson também está muito bem, mas esse ano era pra ser -merecidamente- do Brasil), Melhor Ator Coadjuvante - Billy Bob Thornton (Ele me surpreendeu muito, e está irreconhecível no papel) e Melhor Atriz Coadjuvante - Brenda Blethyn (Adoro Judi Dench, mas não sei se um papel tão pequeno como o dela merecia o Oscar, que poderia ser de Brenda ou até mesmo Emily Watson)

Na questão Melhor Filme Estrangeiro é óbvio que Central do Brasil é meu favorito (Sem dúvida, é um dos melhores filmes brasileiros). Essa categoria sempre apresenta filmes lindos, e em 1999 não foi diferente. Estavam na disputa O Avô e Filhos do Paraíso, que pude conferir e gostei muito, mas estava na cara que "A Vida é Bela" era o favorito ao prêmio, até porque também estava concorrendo como Melhor Filme. Tenho que dizer que acho isso desnecessário, e na edição desse ano aconteceu novamente, pois "Up - Altas Aventuras" está concorrendo em Melhor Animação e Melhor Filme.

Não foi fácil relembrar essa edição do Oscar, porém, valeu a pena pelas descobertas. Se não fosse essa maratona , nem sei quando iria ter a chance de conferir: Um Plano Simples, Laura - a Voz de uma Estrela, Hilary e Jackie e Filhos do Paraíso. Todos são ótimos, e até me fizeram esquecer a burrada cometida pela academia.

Por: Thiago Paulo

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Confesso que esse mês de Fevereiro foi meio complicado pra mim, principalmente do meio do mês pro fim. Por esse e outros motivos não pude me dedicar ao UOPM da forma como havia planejado. Mas não estou aqui pra falar do lado pessoal, vamos aos filmes.

Quando nós escolhemos o ano de 1999, lembro que o Luís fez um e-mail de divulgação que tinha umas perguntas que nos colocávamos à disposição de responder, a que me chamou mais a atenção foi: ‘Será que Shakespeare Apaixonado é um filme supervalorizado?’. Depois de ver as indicações e premiações do Oscar de 1999, fiquei realmente curioso, pois até então não havia assistido a “Shakespeare Apaixonado”.

Lembro também que em um dos últimos posts, o Marcelo comentou sobre um fato interessante: “Os indicados a melhor filme, se dividem entre dois temas: a Inglaterra Elizabetana e a Segunda Grande Guerra”.

Até hoje não me lembro de um que fugiu à regra, mas não gosto de filmes de guerra então, acabei restringindo minha lista de preferência dos indicados a 3 filmes: Shakespeare Apaixonado, Elizabeth e A Vida é Bela.

Elizabeth eu não consegui assistir, então não posso falar muito. Shakespeare Apaixonado não é ruim, mas acho exagero ter tido tantas indicações, exagero maior ainda a Gwyneth Paltrow receber o Oscar de melhor atriz. A Vida é Bela é um filme que acho bonito, tocante e envolvente.

Depois das minhas curtas e diretas opiniões, não fica difícil definir o meu favorito do ano de 1999. Esse mês fico com A Vida é Bela.

Por: Levi Ventura

4 comentários:

Pobre esponja disse...

Esse lance de merecer, sabe... assim, é legal um prêmio se for uma forma de selo de qualidade. Mas não consigo ver arte como Fórmula 1 ...
O prêmio é o filme ser bom, como em um livro, o importante é ele ser lido.
Claro, o legal dos prêmios é que credencia, faz este destoar daquele, por isso sou a favor de que "empate" três, três vencedores e fim de papo.

abç
Pobre Esponja

J,J disse...

Foi um bom ano, mais é claro obvio que o filme de Spielberg merecia todo e qualquer prêmio naquele ano!

Mirella Santos disse...

Honestamente, já vi o filme e penso como o Thiago. Até que o filme é razoavelmente bom, mas não acho que supere Central do Brasil e sinceramente creio que até o "Resgate" seja bem melhor.

Mas injustiças já fazem parte da Academia eu creio, vamos ver como será esse ano. Bastardos Inglórios é meu favorito

Pedro Paulo disse...

Suas escolhas em atuação, filme, diretor e filme estrangeiro são exatamente como as minhas... aquele Oscar foi um absurdo! Fernanda dominou a tela...

diHITT - Notícias