sexta-feira, 23 de julho de 2010

Oscar 1981 - O Homem Elefante


Das cinebiografias que concorreram no Oscar em 1981, a personalidade mais chocante provavelmente é Joseph Merrick, O Homem Elefante. A origem dos estudos - que atualmente ainda são poucos - acerca da doença denominada Síndrome de Proteus teve como figura primeira o personagem principal desse filme de David Lynch, que concorreu em oito categorias.

A vida de Joseph Merrick é transposta para as telas na criação de John Merrick, interpretado por John Hurt. Primeiro, o personagem é apresentado num circo, sob o codinome "O Homem Elefante"; anterior à sua exibição, há uma narrativa do abusivo dono do circo que diz que a mãe de Merrick fora atacada por um elefante antes de tê-lo. O médico Frederick Treves o encontra por acaso e o traz para o hospital, a fim de examiná-lo, estudá-lo e, talvez, encontrar um meio de tornar a sua existência mais pacífica e menos vergonhosa.

Interessante ressaltar que o roteiro foi adaptado de dois importantes livros: o diário de Frederick Treves e o "Estudo da Dignidade Humana". O diretor do filme teve participação na elaboração do roteiro, que impressionou a Academia e esta o indicou não apenas nas categorias técnicas, como também nas artísticas, como atuação e direção. Abertamente, a Academiu admitiu a criação da categoria "Melhor Maquiagem", no ano seguinte - 1982 -, exatamente por não ter podido premiar O Homem Elefante no ano em que ele concorreu, já que a categoria até então não existia.

PERFIL: John Hurt

Esse inglês de 70 anos - nasceu em 1940 - tornou-se mundialmente conhecido pelos seus papéis centrais em O Homem Elefante e O Expresso da Meia-Noite. Na Inglaterra, é muito conhecido pela sua voz agradável, que usualmente é muito bem explorada nos longas e séries de TV de que participa. Também é famoso pelas várias vezes que interpretou personagens shakespeareanos.

Seu interesse por atuação provavelmente provém do fato de que a mãe tinha sido uma atriz. Depois, quando foi estudar num colégio católico, desenvolveu a arte de atuar no teatro da escola. Estudou o suficiente para ingressar numa escola de arte dramática mais tarde e chegou a posar sem roupa com a finalidade de arrecadar dinheiro para pagar os estudos. Estreou no cinema em 1962, embora o seu primeiro grande papel só tenha vindo em 1966. Paralelamente à carreira no cinema, esteve também na TV, obtendo em 1975 uma indicação na Academia Britânica de Prêmios Televisivos.

Participou de várias séries de TV, filmes para a TV e filmes para o cinema, sendo estes alguns de seus trabalhos: A Chave Mestra, O Homem Elefante, V de Vingança, Perfume (narrador), Hellboy, Harry Potter.

CURIOSIDADES:

- O nome verdadeiro de John Merrick era Joseph Merrick, mas, como o roteiro se embasou nos livros do médico que o tratou, e no livro as anotações chamam-no de "John", este foi o nome dado ao personagem do filme;

- a maquiagem de John Hurt demorava cerca de 12 horas para ficar pronta;

- David Lynch, que é também artista plástico, tentou ele mesmo fazer a maquiagem de John Hurt, sem sucesso.

INDICAÇÕES:
  • Melhor Filme
  • Melhor Diretor (David Lynch)
  • Melhor Ator (John Hurt)
  • Melhor Roteiro Adaptado
  • Melhor Figurino
  • Melhor Montagem
  • Melhor Trilha Sonora
  • Melhor Direção de Arte

5 comentários:

Marcelo A. disse...

O Homem Elefante é um filmaço! Me recordo a primeira vez que o assisti, na Band, numa época em que a emissora era referência em bons filmes. Para mim, é, sem dúvida, o grande momento de Lynch. E pensar que Mel Brooks esteve o tempo todo envolvido no projeto, mas não quis que seu nome aparecesse por temer que o filme não fosse bem recebido por ele ser ligado à comédia...

Que ainda não conferiu, vale a pena! Uma grande história, contada com maestria por Lynch, John Hurt, Anthony Hopkins e a sempre bela, Anne Bancroft.

Bela resenha, man!

Abração!

vitor silos disse...

Certamente um dos filmes que mais gosto!
Cada vez que assisto esse filme, parece que estou vendo pela primeira vez, acho tudo impressionante, desde a atuação do John Hurt, a maquiagem, o roteiro, tudo! Sempre me emociono no final, não tem como não se emocionar.

Vitor Silos
volverumfilme.blogspot.com

Dioni Rodrigues disse...

Muito obrigado pela força Luis.
..E sem duvidas o Homem Elefante é um filme excelente!
super emocionante, catártico.
a maquiagem é algo inacreditavel.

Parabéns pela organização do blog.
abraço

LuEs disse...

Quero somente fazer uma observação. Embora goste do desemephno de Jonh Hurt, não entendi a sua indicação como Melhor Ator. Me pareceu que a sua indicação aconteceu apenas para compensar a impossibilidade de indicar e premiar a maquiagem realizada. O grande ator, para mim, é Hopkins e ele deveria ter sido indicado!
John Hurt, me desculpe, mas realmente acho que sua indicação se deve a intensidade da sua maquiagem - ou seja, qualquer outro ator poderia facilmente ter seu nome na lista.

Saulo S. disse...

Um dos filmes mais emocionantes já feitos, com certeza!

Abraço
volverumfilme.blogspot.com

diHITT - Notícias