sábado, 11 de fevereiro de 2012

Oscar 1952 - Um Lugar ao Sol


Quantos são os que desesperadamente correm atrás de uma única oportunidade de ter sucesso na vida? Imagine então a angústia da pessoa que consegue essa chance, mas de repente se vê em risco de perder tudo.

No filme “Um Lugar ao Sol”, dirigido por George Stevens, George Eastman (Montgomery Clift) conseguiu a chance dele. Seus pais eram dedicados a serviços religiosos e não se preocupavam em conseguir dinheiro o suficiente para viver uma vida confortável. George pensava diferente e ao conhecer seu rico tio, aceitou a proposta dele de mudar se de cidade para poder trabalhar na fábrica da família Eastman.

Lá foi direcionado a trabalhar na produção, empilhando caixas. Foi dado também o alerta que era firmemente proibido o relacionamento entre funcionários e isso era ainda mais importante para George, pois ele tinha de dar o exemplo já que carregava a reputação da família Eastman em seu sobrenome. Mas não foi bem isso que aconteceu. Logo George se envolveu com Alice (Shelley Winters) uma das operárias. O Sr. Eastman interessado em ajudar o sobrinho o promove e em uma das festas que o convida ele finalmente conhece a jovem, rica e linda Angela Vickers (Elizabeth Taylor), por quem já tinha interesse e logo se torna um amor correspondido. Parecia que tudo ia bem para George: foi promovido, tinha a proteção de seu tio e a companhia de uma linda mulher. Ele finalmente conseguiria seu lugar ao sol, porém recebeu uma notícia que colocava tudo o que ele conquistou em risco.

Uma boa trilha sonora, excelente atuações e muito boa direção garantiram ao filme 9 indicações na edição de 1952, sendo que foi premiado em 6 delas.


CURIOSIDADES:
· O Filme é baseado no romance “Uma Tragédia Americana” (1925) de Theodore Dreiser.

· A Paramount estava relutante em fazer o filme, já que em 1931 a adaptação feita do livro foi um desastre.

· O papel da Alice foi originalmente adaptado para Audrey Totter, porém na época ela estava sob contrato com a MGM, que não estava disposta a emprestá-la.

· Embora tenha sido lançado em 1951, o filme foi gravado em 1949.

PERFIL: ELIZABETH TAYLOR
Elizabeth nasceu em Londres, Inglaterra. Filha de uma ex-atriz e de um negociante de arte, morou em Londres até os sete anos, quando voltou com sua família para os Estados Unidos. Um amigo da família, ao ver a Elizabeth, sugeriu levá-la a um teste de tela. Após o seu bem sucedido teste ela assinou contrato com a Universal.

O Primeiro filme que atuou foi There’s One Born Every Minute de 1942; nessa época ela tinha 10 anos. Porém foi em National Velvet, de 1944, que ela teve a oportunidade de mostrar que veio para ficar. Seu ano mais movimentado foi 1954, quando se pôde vê-la em 4 produções distintas.

Aos 22 anos ela já era considerada uma das mais belas mulheres do mundo. Nos anos seguintes foi estrelando produção de sucesso após produção de sucesso. Em 1963 estreou o filme Cleopatra, que foi uma das produções mais caras até aquele momento. Foi atuando nesse filme que ela conheceu Richard Burton, que veio a ser seu quinto marido.

Em fevereiro de 1997, foi obrigada a fazer uma cirurgia para a remoção de um tumor cerebral, que foi bem sucedida, sendo somente em 23 de março, aos 79 anos, que ela faleceu vítima de problemas coronários.

INDICAÇÕES (6 vitórias):
1. Melhor Filme: George Stevens
2. Melhor Diretor: George Stevens (venceu)
3. Melhor Ator: Montgomery Clift
4. Melhor Atriz: Shelley Winters
5. Melhor Roteiro: Michael Wilson e Harry Brown (venceu)
6. Melhor Fotografia PB: William C.Mellor (venceu)
7. Melhor Figurino PB: Edith Head (venceu)
8. Melhor Edição: William Hornbeck (venceu)
9. Melhor Trilha Sonora: Franz Waxman (venceu)

por Levi Ventura

Um comentário:

Fogo disse...

Grande filme, Clift e Taylor :)

diHITT - Notícias