terça-feira, 15 de junho de 2010

Oscar 2006 - Match Point


Woody Allen é famoso por compor obras que são valorizadas em vários aspectos – desde a sua composição técnica até a parte artística, sendo que essa é usualmente indicada aos prêmios da Academia. A 78ª edição do Oscar conferiu a produção do famoso diretor e a indicou em uma categoria: Melhor Roteiro Original.

Match Point – cujo original ao qual foi agregado “Ponto Final” – fala sobre um tenista que não joga mais e que, ao começar a dar aulas numa escola, conhece um rapaz muito rico, com cuja irmã começará a namorar. Porém, ao conhecer a namorada do cunhado, Chris Wilton acaba se envolvendo com ela, formando assim um quadrado amoroso, que logo será desfeito de um modo bastante incomum.

Podemos perceber sem esforços que a obra de Woody Allen é voltada para os diálogos. As situações decorrem dos diálogos e das atitudes dos personagens em relação a eles mesmos – desse modo, a correlação entre o pensar, o querer e o fazer são muito bem exploradas em Match Point e talvez seja esse o motivo maior pelo qual a Academia o indicou. Allen trabalhou junto com a sua nova musa, Scarlet Johansson. O ápice do filme está no final, que foi muito bem relacionado com o começo – e a Academia fez bem em indicar Woody Allen pelo seu roteiro.

PERFIL: Woody Allen

Nascido Allan Stewart Königsberg, em Nova Iorque, Woody Allen começou a sua carreira cedo. Adolescente, ele escrevia artigos no jornal e mais tarde freqüentou a universidade, sem se graduar. Como comediante, destacou-se: chegou a gravar um disco, o qual foi indicado ao prêmio Grammy. Desde que teve sua primeira experiência cinematográfica, manteve uma média de um filme por ano até hoje. Seu primeiro filme de grade destaque foi Annie Hall, que recebeu no Brasil o título de Noivo Neurótico, Noiva Nervosa e aí começou a sua parceira com Diane Keaton, com quem teve um relacionamento.

Woody Allen é muito famoso por lançar atrizes e também por dirigi-las tão bem a ponto de, pelo menos uma atriz de seu filme, ser indicada por sua atuação. Não é uma regra, mas isso acontece usualmente: Diane Keaton, Maureen Stapleton, Dianne Wiest, Jennifer Tilly, Mira Sorvino e, mais recentemente, Penélope Cruz. Ele também é famosíssimo por seus roteiros, tendo sido indicado vários vezes e sendo muito provavelmente um do que mais tem indicações ao Oscar.

Foi casado duas vezes antes de seu relacionamento com Diane Keaton e depois namorou muitas atrizes, às quais concedia lugares de destaque em seus filmes. Por fim, casou-se com Mia Farrow, com quem permaneceu casado até a notícia polêmica de que ele e a filha de Mia relacionavam-se. Com o divórcio, Woody casou-se com Soon Yi, filha adotiva de Mia.

Os cenários de seus filmes são quase sempre Nova Iorque e o seu enfoque é nos diálogos, causando assim um efeito de aproximação com o espectador. Voltou-se para o drama ao compor Melinda e Melinda e depois, em 2005, compôs Match Point, o qual recebeu muitas críticas – sendo indicado a Globos de Ouro e a um prêmio do Oscar. E é também nesse filme que começou a sua relação profissional com a nova Musa, Johansson. Em Scoop, Woddy voltou-se novamente para a comédia e mais uma vez Johansson apareceu em sua obra. Em Vicky Cristina Barcelona, de 2008, o diretor – que não atua na obra – traz mais uma vez a jovem Scarlet Johansson e desta vez o cenário é a Espanha, como fica evidente pelo título do filme.

Vale ainda ressaltar que ele nunca vai às cerimônias da Academia e muitas vezes alegou não pode comparecer porque sua banda de jazz, na qual ele toca clarinete, ia se apresentar em algum lugar.

CURIOSIDADES:

- É o primeiro filme de Woody Allen a ser rodado fora dos EUA;

- É o filme mais longo da carreira do diretor;

- Kate Winslet integraria o elenco do filme no lugar de Emily Mortimer;

INDICAÇÃO:

- Melhor Roteiro Original (Woody Allen).


4 comentários:

LuEs disse...

Nossa, como eu escrevo muito.

Dave Coelho disse...

E eu ainda achei que você deixou de comentar coisas interessantes sobre o filme! haha
Lembro de ter visto no cinema e de ter ficado tenso na cena em que a Scarlett faz escandalo em frente ao local de trabalho do outro.
Lembra muito o Crimes e Pecados, também do Woody.
Abração, Luís.

Marcelo A. disse...

Eu sei que é viagem minha, mas Match Point lembra muito "Um Lugar Ao Sol", do George Stevens.

Thiago Paulo disse...

Esse é o meu favorito do Woody Allen, indicação de Melhor Roteiro Original muito merecida, gosto bastante.

diHITT - Notícias