sábado, 12 de junho de 2010

Oscar 2006 - O Jardineiro Fiel


O ano era 2005. O governo brasileiro, em ato inédito em todo o mundo, quebrava a patente de um dos medicamentos mais utilizados no combate à AIDS, o Kaletra. O remédio passaria a ser produzido pelo laboratório da Fundação Oswaldo Cruz para consumo exclusivo do SUS. A briga começou porque o laboratório responsável pela produção da droga não concordou em reduzir o preço do medicamento.

Para os que não têm ideia do peso de uma decisão como essa, vale ressaltar que a indústria farmacêutica movimenta bilhões em todo o globo. É a velha história do Davi contra Golias - uma queda de braço acirradíssima.

Também em 2005, o diretor brasileiro Fernando Meirelles lançava The Constant Gardener (O Jardineiro Fiel, no Brasil), longa baseado no best-seller de John Le Carré, que concorreu nas categorias de melhor roteiro adaptado, melhor montagem, melhor trilha sonora original e que rendeu à Rachel Weisz o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, com uma história que tem mais a ver com o que foi escrito acima do que imaginamos.

Justin Quayle é um diplomata britânico casado com Tessa, jovem ativista que luta pelos direitos dos africanos e que descobre uma trama que envolve a milionária indústria farmacêutica e também grandes nações como a Inglaterra: uma grande multinacional testa seus produtos na população africana sem "conhecer" seus efeitos colaterais. O que a pobre não contava era que o preço de suas descobertas seria alto demais: Tessa é morta. Quayle que, inicialmente, parecia interessar-se mais em seu jardim, disposto a elucidar a morte da esposa, inicia uma investigação e se vê diante de uma verdadeira conspiração internacional.

Com a impecável fotografia do também brasileiro César Charlone - cujo trabalho pode ser conferido em "Cidade De Deus" - o filme é oportuníssimo, focando um tema que, vez ou outra, vem à tona. Como não esquecer do caso da Talidomida que, prescrita para enjoos no início da gravidez, foi responsável por milhares de casos de focomelia (síndrome caracterizada pela aproximação ou encurtamento dos membros junto ao tronco, tornando o portador semelhante a uma foca)?

Para os fãs de cinema político e de um bom drama, O Jardineiro Fiel é imprescindível. Cinemaço. De primeira.

PERFIL: Rachel Weisz

Vencedora de Um Oscar, um Globo de Ouro e indicada ao BAFTA, Rachel Hannah Weisz nasceu em Londres, em 1970, e desde a universidade está ligada às Artes Cênicas. Seu début no cinema foi com Reação Em Cadeia, em 1996.

Depois atuou com Liv Tyler em Beleza Roubada, de Bertolucci, e desde então não parou mais. Em 2005 foi nomeada para o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante e levou a estatueta para casa.

Uma das mais belas atrizes da atualidade, emprestou seu rosto à campanhas do sabonete Lux, num posto que já foi ocupado por nomes como Ursula Andress e Brigitte Bardot.

CURIOSIDADES: Você sabia que...

... Fernando Meirelles não foi a primeira opção para dirigir o filme e que, por pouco, o posto não foi ocupado por Mike Newell, que preferiu dirigir Harry Potter e o Cálice de Fogo?

... inúmeras atrizes foram cogitadas para viver Tessa, como Nicole Kidman - que foi recusada por ser considerada "velha" para o papel?

... a figuração foi feita pelos próprios habitantes de Kibera?

INDICAÇÃOES e PRÊMIOS:
  • Melhor Atriz Coadjuvante
  • Melhor Roteiro Adaptado (Jeffrey Caine)
  • Melhor Montagem
  • Melhor Trilha Sonora Original

Por: Marcelo Antunes

2 comentários:

@Raspante disse...

Esse é um filme que preciso muito ver, e já faz tempo! rs

Thiago Paulo disse...

Um dos meus favortios, gosto muito mesmo! A fotografia é maravilhosa, e a trilha sonora também.

Rachel Weisz e Ralph Fiennes esão excelentes no filme, sempre gosto de rever a cena final.

Abraço!

diHITT - Notícias